12 de junho de 2017

Do sabor das coisas


Por mais raro que seja,
Ou mais antigo,
Só um vinho é deveras excelente:
Aquele que tu bebes calmamente
Com o teu mais velho 
E silencioso amigo...


(Mário Quintana

4 comentários:

  1. Uma grande verdade, Ju ! Não concebo beber um bom vinho sozinho ! Um bom vinho é uma bebida social,... para partilhar em conjunto com os amigos, se possível com os melhores amigos ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Tudo verdade o que disseste Rui... mas os melhores amigos têm de ser silenciosos? Já nos conhecem tão bem que nem é preciso falar?
      Não sei se consigo alcançar o sentido das palavras de Quintana.

      Beijinhos aos dois, brindando com um bom vinho, porque não?

      Eliminar
  2. Deixa-me “alongar”, Afrodite, que este texto "tocou-me muito e a JU permitirá ! … Tu sabes que eu tenho algumas “patologias” ;)
    Não o faria num comentário normal, mas já que perguntas, …

    Como sabes e pelos motivos que sabes, eu já bebi dos melhores vinhos do mundo.
    A certa altura, num jantar vínico, em que o/s vinho/s eram as “estrelas” e todos, desses melhores, raros , antigos, excelentes, eu constatei no fim, que não se tinha bebido, em média geral, mais que um terço de garrafa por pessoa num grande grupo de grandes apreciadores . (!!!)

    Isto quer dizer que um Bom vinho, não é para beber em quantidade nem em “ambiente de festa” ou de festejo, mas sim num ambiente de amigos nossos e do vinho (grandes apreciadores) que o “tratam” com o respeito que ele merece. Que não o “emborcam” , mas antes sim que o “beijam com amor”, como que acariciando-o, em quase silêncio, apreciando-o com todas as papilas gustativas que têm na boca, numa verdadeira atitude de … quase “fazer amor com o vinho”!

    Nestas palavras de Quintana, eu encontro várias metáforas :
    “Silencioso”, no sentido de não festivo, não de alegria incontida , mas sim no de recolhimento, no de apreciação e valorização de cada momento, daqueles momentos de apreciação, como num acto de amor ;
    “O teu mais velho Amigo” , um conceito também metafórico, que representa a pessoa que mais se admira, que mais se quer ter perto de nós, com quem queremos partilhar um momento único ;
    Finalmente ainda a metáfora de “um raro, antigo, excelente vinho”, que se pode entender como um “momento único , raro, excelente, ambicionado, em que “vinho” é "essa outra coisa", um momento de amor, de deleite, de partilha, de entrega ! …

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As conversas são como os tremoços, dizem...
      E de uma ideia que puxa outra, este teu post Ju, e este teu comentário Rui, fizeram-me lembrar de uma música que publiquei lá no meu SMOOTH LATITUDE.

      Beijinhos aos dois.
      (^^)

      Eliminar